Sistema nacional de garantias de crédito começará a funcionar em seis meses

O secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, disse há pouco que o sistema nacional de garantia de crédito deve entrar em funcionamento nos próximos seis meses.

“Estamos na reta final junto ao Banco Central, de definição de quais são os fornecedores de garantias. Imaginamos que sejam não só os bancos oficiais, mas também associações locais, federações, o próprio Sebrae em alguns Estados. São fornecedores que têm os recursos, mas precisam ser reconhecidos pelo Banco Central”, disse após o seminário “MPEs produtivas: financiamento para o desenvolvimento e o crescimento”, em Brasília.

Costa destacou que essa é uma agenda prioritária da secretaria e deve incentivar a competição bancária e facilitar o acesso de pequenas e médias empresas ao crédito.

“A concorrência depende que o cliente tenha condições de comparar diferentes ofertas. Quando ele não tem garantias, fica praticamente vinculado à instituição que costuma transacionar. E no caso da pequena empresa costuma ser um banco só. Precisamos aumentar a concorrência por meio de garantias melhores.”

Em sua fala, o secretário destacou a dificuldade de acesso a financiamentos como um dos principais desafios aos pequenos negócios no país. Citou também a baixa produtividade e qualificação e o ambiente de negócios altamente burocratizado.

O secretário afirmou que na próxima semana a secretaria deve apresentar novidades em relação ao novo marco regulatório das startups, que dependerá de apreciação do Congresso Nacional. Ele voltou a dizer que o projeto precisou ser revisto após o ministro da Economia, Paulo Guedes, pedir “mais ousadia” em alguns pontos.

 

Fonte: www.portaldofomento.com.br/noticia.php?id=5478

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *