Projeção para PIB de 2019 volta a subir, para 0,91%, mostra Focus.

Projeção para IPCA deste ano interrompe quedas e sobe para 3,29%

 

A mediana das projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira em 2019 voltou a subir, de 0,88%, para 0,91%, de acordo com a pesquisa semanal Focus, divulgada pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira, com estimativas coletadas até o fim da semana passada.

 

Para 2020, o ponto-médio das expectativas para o Produto Interno Bruto (PIB) do país permaneceu inalterado em 2%.

 

PIB
A economia brasileira cresceu 0,4% no segundo trimestre, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no fim de agosto. O número superou a mediana das estimativas apuradas pelo

 

Inflação
A mediana das projeções dos economistas do mercado para a inflação oficial em 2019 voltou a subir, de 3,26% para 3,29%, depois de 11 semanas em queda, segundo a pesquisa divulgada hoje. Para 2020, o ponto-médio das expectativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve novo recuo, o quinto seguido, de 3,66% para 3,60%.

 

IPCA
Entre os economistas que mais acertam as previsões, os chamados Top 5, de médio prazo, a mediana para a inflação oficial também subiu, de 3,28% para 3,31%, em 2019 e recuou de 3,76% para 3,55% em 2020.

 

Para os próximos 12 meses, a pesquisa indicou alta, de 3,49% para 3,55%.

 

O IPCA-15, considerado uma prévia do chamado “IPCA cheio” no mês, apresentou alta de 0,09% em outubro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na semana passada. É a menor taxa para o mês desde 1998 (+0,01%), levemente acima da mediana das estimativas obtidas pelo Valor Data com 30 consultorias e instituições financeiras, de +0,04%.

 

Com o resultado, a prévia da inflação oficial do país desacelerou fortemente no acumulado em 12 meses, de 3,22% para 2,72% em outubro, abaixo do piso da meta do governo para este ano, de 2,75%.

 

A meta de inflação a ser perseguida pelo BC é de 4,25% em 2019, 4,00% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% para 2022, sempre com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

 

Juros
A mediana das estimativas para a taxa básica de juros no fim de 2020 caiu de 4,75% para 4,50% entre os economistas do mercado, segundo o boletim.

 

Para 2019, as estimativas foram mantidas em 4,50% entre os economistas em geral e entre os campeões de acertos.

 

Meta Taxa Selic – fim de período
O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) volta a se reunir nesta semana, com decisão a ser anunciada após o fechamento do mercado na quarta-feira, 30. No último encontro, a autoridade monetária deu continuidade ao ciclo de cortes de juros, optando de maneira unânime por diminuir a Selic de 6% ao ano para 5,5%, e afirmou que deveria haver nova queda em outubro.

 

Câmbio

Para 2020, o ponto-médio das projeções ficou estável em R$ 4,20 entre os campeões de acertos.

Entre os economistas em geral, a expectativa permaneceu em R$ 4,00 para o fim de 2019 e de 2020.

 

Fonte: https://valor.globo.com/financas/noticia/2019/10/28/projecao-para-pib-de-2019-volta-a-subir-para-091percent-mostra-focus.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *